sexta-feira, 18 de maio de 2012

A criaçao e o pecado


Genesis 1:2 A terra, porém, estava sem forma e vazia; havia trevas sobre a face do abismo, e o Espírito de Deus pairava por sobre as águas.

O caos

Este é um cenário confuso! A terra sem forma, vazia, em meio a trevas e abismo? Deus criou um mundo caótico! É o que vemos aqui neste verso, MAS...

1 João 1:5 diz Ora, a mensagem que, da parte dele, temos ouvido e vos anunciamos é esta: que Deus é luz, e não há nele treva nenhuma.”

Isaías 45:18 Porque assim diz o Senhor, que criou os céus, o Deus que formou a terra, que a fez e a estabeleceu; que não a criou para ser um caos, mas para ser habitada: Eu sou o Senhor, e não há outro.”

 
Se Deus não criou a terra para ser um caos, e se Nele não há treva nenhuma, então porque a terra estava sem forma, vazia, em trevas? A explicação para isso é o que chamamos de “a origem do pecado no universo”. Algo aconteceu entre os versículos 1 e 2. Vejamos:

1) A palavra “estava” no hebraico é HAYAH. De acordo com o dicionário Strong significa: ser, tornar-se, vir a ser.
2) A palavra “forma” no hebraico é TOHUW. Significa: informe, confusão, vazia.
3) A palavra “vazia” no hebraico é BOHUW. Significa: vazio, nulo.
4) A palavra “trevas” no hebraico é CHOSHEK. Significa: escuridão, obscuridade.
5) A palavra “abismo” no hebraico é EHOWM. Significa: profundidade, profundezas, lugares profundos, abismo, oceano.

Primeiramente a terra "estava" assim porque TORNOU-SE sem forma e vazia, ou seja, não foi criada assim. Segundo, ela tornou-se informe e caótica como vemos pelo significado das palavras tohuw e bohuw, e isto é algo que não está de acordo com o padrão de Deus.
Vemos então um cenário de confusão e destruição, um vazio obscuro. em que havia escuridão sobre um abismo de águas. Às vezes lemos este verso sem prestar a devida atenção, principalmente porque a maioria das traduções no português não deixa tão claro o cenário caótico que encontramos aqui. No entanto antes de continuar a falar sobre este assunto temos que entender algo na Bíblia.

Profecia de dupla referência

A Bíblia não foi escrita em ordem cronológica, ou seja, os fatos não são narrados na sequência em que aconteceram. Por isso precisamos de estudos e ferramentas para facilitar o entendimento de passagens como esta através de outros textos da própria Bíblia. Lembrando que apenas a Bíblia tem autoridade sobre ela mesma para explicar e interpretar sua mensagem.
Continuando o estudo, vemos em Ezequiel 28, uma profecia de dupla referência, que menciona o jardim do Éden (o único lugar da Bíblia que se refere ao jardim além de Genesis). Profecia de dupla referencia é uma profecia direcionada a realidade vivida na época em que foi dita, mas que também se refere a eventos futuros. Por exemplo quando Deus prometeu um reino eterno a Davi, isso se cumpriu através de Salomão, no entanto por causa da desobediência do povo, Israel foi levado ao cativeiro e este reino deixou de existir. A profecia se cumpriu naquele tempo de acordo com as condições que Deus colocou, no entanto, sabemos que Deus não estava se referindo apenas a Davi e a um reino terreno, mas estava falando de Jesus, o Messias que irá reinar sobre Israel eternamente. Esta profecia se cumpriu em primeira instância, mas ainda será cumprida futuramente porque tem dupla referência.

O rei de Tiro

A mesma coisa acontece em Ezequiel 28. Veja:

11 Veio a mim a palavra do Senhor, dizendo: 12 Filho do homem, levanta uma lamentação contra o rei de Tiro e dize-lhe: Assim diz o Senhor Deus: Tu és o sinete da perfeição, cheio de sabedoria e formosura. 13 Estavas no Éden, jardim de Deus; de todas as pedras preciosas te cobrias: o sárdio, o topázio, o diamante, o berilo, o ônix, o jaspe, a safira, o carbúnculo e a esmeralda; de ouro se te fizeram os engastes e os ornamentos; no dia em que foste criado, foram eles preparados. 14 Tu eras querubim da guarda ungido, e te estabeleci; permanecias no monte santo de Deus, no brilho das pedras andavas. 15 Perfeito eras nos teus caminhos, desde o dia em que foste criado até que se achou iniqüidade em ti. 16 Na multiplicação do teu comércio, se encheu o teu interior de violência, e pecaste; pelo que te lançarei, profanado, fora do monte de Deus e te farei perecer, ó querubim da guarda, em meio ao brilho das pedras. 17 Elevou-se o teu coração por causa da tua formosura, corrompeste a tua sabedoria por causa do teu resplendor; lancei-te por terra, diante dos reis te pus, para que te contemplem. 18 Pela multidão das tuas iniqüidades, pela injustiça do teu comércio, profanaste os teus santuários; eu, pois, fiz sair do meio de ti um fogo, que te consumiu, e te reduzi a cinzas sobre a terra, aos olhos de todos os que te contemplam. 19 Todos os que te conhecem entre os povos estão espantados de ti; vens a ser objeto de espanto e jamais subsistirás.

Nos versos de 1-10, Ezequiel começa falando com o governador da cidade de Tiro, um homem. Mas, nos versos acima 11-19, vemos que ele começa a falar com a força que atuava por trás do rei de Tiro, que é Satanás.
Podemos afirmar isto porque o profeta começa a usar termos que não se aplicam a um ser humano, como “querubim da guarda ungido”. O rei de Tiro é considerado uma figura do anticristo, que será totalmente controlado por satanás, e esta é uma profecia a respeito dele, que governará toda a terra no futuro. (Leia Apocalipse)
Ezequiel 28:11-19 descreve a criação, queda e destruição eterna e final de Satanás, ou melhor de Lúcifer, pois Deus criou Lúcifer que tornou-se Satanás (o adversário). Lúcifer veio da tradução latina da Bíblia, a Vulgata; veio de Isaías 14:12, "estrela da manhã, filha da alva". O nome Lúcifer não é bíblico, mas didaticamente Satanás é assim chamado antes da sua queda.
Veja como ele se refere ao rei de Tiro: “Tu és o sinete da perfeição, cheio de sabedoria e formosura.” Claramente não se refere a um homem, nenhum homem exeto Jesus foi designado assim.

O Éden mineral

No verso 13 vemos a descrição do jardim do Éden de uma forma diferente da que vemos em Genesis 1. Vemos pedras preciosas no lugar de plantas e animais (Éden vegetal). Em seguida vemos a descrição do ser que habitava neste jardim, totalmente diferente de Adão. Era um querubim (um ser celestial) que andava no brilho das pedras, ele havia sido ungido (separado) para permanecer diante de Deus. Os querubins têm uma posição diante do trono de Deus, e são responsáveis por guardar Sua glória e comandar a adoração a Ele (Apocalipse 4, Ezequiel 10).
Lúcifer tinha uma posição de chefia, ele era perfeito em seus caminhos até que ele pecou, assim como Adão que era perfeito até pecar. Vemos aqui a origem do pecado antes de Adão, pois quando Deus criou o homem o pecado já existia. A serpente era um símbolo do pecado no mundo, e a árvore do conhecimento do bem e do MAL só teria sentido se o mal já existisse.
Este querubim que pecou, multiplicou seu pecado arrastando com ele um terço dos anjos do céu (Apocalipse 12:4). Os anjos são seres pessoais, com personalidade e raciocínio para fazer escolhas. Quando Lúcifer pecou e se tornou Satanás, o pecado entrou no mundo.

A Ira de Deus
 
Nos versos 16 e 17 vemos o pecado no coração de Lúcifer e a consequente manifestação da ira de Deus diante do pecado deste ser celestial. A consequência do pecado de Lúcifer foi sua separação de Deus, ele foi lançado à terra (já existia uma terra quando ele caiu, antes da criação do homem). Essa queda causou o que vemos descrito no verso 2 de Genesis 1, o caos.


O pecado de Lúcifer: Na multiplicação do teu comércio, se encheu o teu interior de violência, e pecaste; (...) Elevou-se o teu coração por causa da tua formosura, corrompeste a tua sabedoria por causa do teu resplendor;”
A consequência da ira de Deus: pelo que te lançarei, profanado, fora do monte de Deus e te farei perecer, (...) lancei-te por terra, diante dos reis te pus, para que te contemplem (...) fiz sair do meio de ti um fogo, que te consumiu, e te reduzi a cinzas sobre a terra, aos olhos de todos os que te contemplam.
A decisão desse querubim brotou em seu interior, ele impressionou-se com sua beleza, com sua sabedoria, com sua perfeição. Quando isso ocorreu, ele tornou-se independente de Deus e deixou a única fonte de bem, amor e justiça. Satanás pecou e Deus odeia o pecado. Toda vez que o pecado se manifesta, a ira de Deus também se manifesta, (Romanos 1:18).
                                                                  Salmo 18
7 Então, a terra se abalou e tremeu, vacilaram também os fundamentos dos montes e se estremeceram, porque ele se indignou.8 Das suas narinas subiu fumaça, e fogo devorador, da sua boca; dele saíram brasas ardentes.9 Baixou ele os céus, e desceu, e teve sob os pés densa escuridão.10 Cavalgava um querubim e voou; sim, levado velozmente nas asas do vento.11 Das trevas fez um manto em que se ocultou; escuridade de águas e espessas nuvens dos céus eram o seu pavilhão.12 Do resplendor que diante dele havia, as densas nuvens se desfizeram em granizo e brasas chamejantes.13 Trovejou, então, o Senhor, nos céus; o Altíssimo levantou a voz, e houve granizo e brasas de fogo.

Neste Salmo vemos detalhadamente o que aconteceu quando a ira de Deus se manifestou diante do pecado de Satanás. Nos versos anteriores a estes vemos Davi invocando o Senhor para livrá-lo de seus inimigos, entao, nos versos 7-13 ele descreve um cenário bem curioso, e até mesmo um pouco confuso. Vejamos o que a ira de Deus ocasionou neste contexto do salmo 18:

1) Um abalo na terra e em seus fundamentos: sem forma.
2) Fogo consumidor: destruiçao, vazio.
3) Densa escuridao: trevas.
4) Um querubim levado pelo vento: o querubim Ungido caindo.
5) Um manto de trevas sobre as águas: onde o Espírito pairava.
6) Granizo e brasas de fogo: o resultado da destruiçao.
7) Espalhou-se os inimigos: anjos expulsos do céu.
8) Descobriram os fundamentos do mundo: caos.

Tudo isto ocorreu pela ira de Deus, pela repreensao do Senhor. Se este texto não fala da queda de Satanás (eu creio que sim), pelo menos nos mostra o resultado da ira de Deus diante do pecado. Este cenário é bem parecido com o de Genesis 1:2: caos, abismo, trevas, confusao, vazio. Portanto podemos concluir que diante do pecado de Lúcifer e do derramar da ira de Deus, a terra tornou-se sem forma e vazia e as trevas cobriam a face do abismo.

O coraçao de Lúcifer

Isaías 14
 12 Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filho da alva! Como foste lançado por terra, tu que debilitavas as nações! 13 Tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu; acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono e no monte da congregação me assentarei, nas extremidades do Norte; 14 subirei acima das mais altas nuvens e serei semelhante ao Altíssimo. 15 Contudo, serás precipitado para o reino dos mortos, no mais profundo do abismo.

Como já disse, o nome Lúcifer vem do Latim, justamente da expressão de Isaías 14:12, "ó estrela da manhã, filha da alva!", que foi traduzida para "luz se fez" e que foi simplificado para Lúcifer, como nome didático. Muitas vezes os anjos são chamados de estrela na Bíblia. Veja:

Jó 38
4 Onde estavas tu, quando eu lançava os fundamentos da terra? Dize-mo, se tens entendimento. 5 Quem lhe pôs as medidas, se é que o sabes? Ou quem estendeu sobre ela o cordel? 6 Sobre que estão fundadas as suas bases  ou quem lhe assentou a pedra angular, 7 quando as estrelas da alva, juntas, alegremente cantavam,  e rejubilavam todos os filhos de Deus?

Apocalipse 12
3 Viu-se, também, outro sinal no céu, e eis um dragão, grande, vermelho, com sete cabeças, dez chifres e, nas cabeças, sete diademas. 4 A sua cauda arrastava a terça parte das estrelas do céu, as quais lançou para a terra; e o dragão se deteve em frente da mulher que estava para dar à luz, a fim de lhe devorar o filho quando nascesse.
7 Houve peleja no céu. Miguel e os seus anjos pelejaram contra o dragão. Também pelejaram o dragão e seus anjos; 8 todavia, não prevaleceram; nem mais se achou no céu o lugar deles.

Este trecho de Isaías nos mostra o que se passava no coração de Lúcifer quando ele pecou. Ele é a estrela que caiu do céu!
1) Subirei ao céu: ele habitava na terra, no Éden e tinha livre acesso ao céu para adoração. O problema aqui não é subir até lá, mas por que ele queria subir ao céu?
2) Acima das estrelas de Deus: acima dos anjos.
3) Exaltarei o meu trono: Rebelião! O trono pertence a Deus.
4) E no monte da congregação me assentarei: ele queria governar os céus, ele queria estabelecer um reino.
5) Nas extremidades do Norte: o Norte é onde está o trono de Deus. (Ezequiel 1:4).
5) Subirei as alturas das nuvens: nuvens fala da glória de Deus (Êxodo 24:16)
6) Serei semelhante ao Altíssimo: o desejo/objetivo final de Lúcifer.

O desejo de seu coração era invadir o céu, dominar os anjos, reinar sobre a criação, subir acima da glória de Deus e ser igual a Ele. Esse foi o primeiro pecado no mundo: a criatura (em seu coraçao) usurpou o trono de seu Criador.

Para Refletir:

Filipenses 2
5 Tende em vós o mesmo sentimento que houve também em Cristo Jesus, 6 pois ele, subsistindo em forma de Deus, não julgou como usurpação o ser igual a Deus; 7 antes, a si mesmo se esvaziou, assumindo a forma de servo, tornando-se em semelhança de homens; e, reconhecido em figura humana, 8 a si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz. 9 Pelo que também Deus o exaltou sobremaneira e lhe deu o nome que está acima de todo nome, 10 para que ao nome de Jesus se dobre todo joelho, nos céus, na terra e debaixo da terra, 11 e toda língua confesse que Jesus Cristo é Senhor, para glória de Deus Pai. (ALELUIA!)

Jesus Cristo e o pecado.

A indignação de Deus está sobre o pecado, por isso Jesus quer arrancar o pecado do pecador. A ira de Deus paira sobre o pecado e o pecador se afasta de Deus (homens e anjos).


Isaías 53
4 Certamente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputávamos por aflito, ferido de Deus e oprimido. 5 Mas ele foi traspassado pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniqüidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e pelas suas pisaduras fomos sarados. 6 Todos nós andávamos desgarrados como ovelhas; cada um se desviava pelo caminho, mas o Senhor fez cair sobre ele a iniqüidade de nós todos. 7 Ele foi oprimido e humilhado, mas não abriu a boca; como cordeiro foi levado ao matadouro; e, como ovelha muda perante os seus tosquiadores, ele não abriu a boca. 8 Por juízo opressor foi arrebatado, e de sua linhagem, quem dela cogitou? Porquanto foi cortado da terra dos viventes; por causa da transgressão do meu povo, foi ele ferido. 9 Designaram-lhe a sepultura com os perversos, mas com o rico esteve na sua morte, posto que nunca fez injustiça, nem dolo algum se achou em sua boca.10 Todavia, ao Senhor agradou moê-lo, fazendo-o enfermar; quando der ele a sua alma como oferta pelo pecado, verá a sua posteridade e prolongará os seus dias; e a vontade do Senhor prosperará nas suas mãos. 11 Ele verá o fruto do penoso trabalho de sua alma e ficará satisfeito; o meu Servo, o Justo, com o seu conhecimento, justificará a muitos, porque as iniqüidades deles levará sobre si.

MAS, Jesus levou nossos pecados sobre si, Ele nos substituiu na cruz, portanto essa ira caiu sobre Ele. Deus o enviou para beber do cálice de Sua própria ira. Jesus não veio para nos livrar de Satanás apenas, em primeiro lugar Ele veio para nos livrar da IRA de Deus que cairia sobre nós. Na verdade a ira de Deus cairá sobre todo aquele que não crer no sacrifício redentor de Cristo na cruz. 

  Você está livre da ira de Deus?



6 comentários:

  1. Sem dúvida este foi o melhor estudo que já li concernente à rebelião de Satanás a qual culminou no caos e na ruína deste mundo. Eu sempre me intriguei com Gênesis 1:1-2, pois se "no princípio criou Deus os Céus e a Terra", então como é que ela (a Terra) podia ser sem "forma e vazia", sendo que o Senhor Deus é perfeito (Salmos 18:30)? Tendo em mente que nos Céus está o trono de Deus e na Terra o estrado dos seus pés (Isaías 66:1; Salmos 103:19), então algo de muito catastrófico ocorreu antes dos sete dias da criação. Parabéns!

    ResponderExcluir
  2. Sem dúvida este foi o melhor estudo que já li concernente à rebelião de Satanás a qual culminou no caos e na ruína deste mundo. Eu sempre me intriguei com Gênesis 1:1-2, pois se "no princípio criou Deus os Céus e a Terra", então como é que ela (a Terra) podia ser sem "forma e vazia", sendo que o Senhor Deus é perfeito (Salmos 18:30)? Tendo em mente que nos Céus está o trono de Deus e na Terra o estrado dos seus pés (Isaías 66:1; Salmos 103:19), então algo de muito catastrófico ocorreu antes dos sete dias da criação. Parabéns!

    ResponderExcluir
  3. meu rmao...aleluia..que o Senhor continue te usando com gra;a e sabedoria dos ceus

    ResponderExcluir
  4. muito bom esse estudo. parabéns.

    ResponderExcluir
  5. Louvado seja o Nome do Senhor e Nosso Salvador Jesus Cristo. Parabéns pelo estudo ;) Muito bom! Compartilhe mais estudos conosco... :)

    ResponderExcluir

diHITT - Notícias